A escolha errada equivale à destruição da biblioteca de Alexandria (e até Platão entra na história)

Neste vídeo (1991 eu acho), Steve Jobs demonstra o NextStep (que acabou virando o Mac OS X) e, após assisti-lo, fica nítido o quão atrasada é a plataforma Windows.

É incrível observar por exemplo o ambiente de desenvolvimento do NextSTEP. Vemos em 1991 um ambiente de desenvolvimento que, mesmo hoje, em 2008, ainda não temos! Traduzindo: estamos no mínimo 17 anos no atraso. Ao observar um dos meus computadores com Windows Vista, fica nítido que ele ainda é menos avançado que o NextSTEP de 20 anos atrás.

Alguns estudiosos dizem que a destruição da biblioteca de Alexandria atrasou o desenvolvimento da humanidade em algo em torno de 200 a 500 anos. Pessoalmente, acredito que a opção do mercado pela plataforma Microsoft causou efeito semelhante na computação pessoal e corporativa.

Mais chocado fico quando assisto a demonstração e Doug Engelbart (1968!) de um sistema com conceitos que, até bem pouco tempo atrás (década de 90, ou mesmo em 1982/83 com o lançamento do Apple Lisa), eram considerados novidade absoluta (mouse, copiar e colar, video conferência, redes internas, gráficos, links, etc), tal como pode ser visto no trecho que reproduzo abaixo:

Se levarmos em consideração esta demonstração, podemos perceber que estamos não 20 e poucos anos atrasados, mas no mínimo 40!

Indo um pouco mais além, a partir da minha própria experiência como desenvolvedor, percebo que, além de já estarmos atrasados devido a esta opção infeliz feita pelo mercado (infeliz do ponto de vista tecnológico, não econômico), percebo que, na minha experiência com outros desenvolvedores, infelizmente, também estamos muuuuito atrasados.

Acredito que, no nosso caso (desenvolvedores), a causa do atraso consista no que chamo de “prisioneiros da caverna”, tais como os apresentados por Platão em seu mito da caverna. Estes “prisioneiros” consistem naqueles profissionais que, mesmo hoje, optam por continuar trabalhando com as mesmas ferramentas com as quais iniciaram suas carreiras décadas atrás (Visual Basic 6 e Delphi pré 8 dominam neste cenário). É incrível: são os mesmos conceitos de 20 anos atrás aplicados em um mundo totalmente diferente.

Uma vez que estes prisioneiros tenham de conviver com novos desenvolvedores (com suas novas ferramentas), é extremamente comum que os novatos sejam hostilizados. Afinal de contas, tratam-se de uma ameaça aos prisioneiros da caverna. No caso, estes novatos poderiam ser vistos como aqueles poucos prisioneiros que conseguiram fugir da caverna, se depararam com o Sol e voltaram para contar a novidade.

O engraçado da situação é que, ao contrário do mito de Platão, um lado teme o outro. O calouro teme o veterano por este ser melhor conhecido na empresa. E o veterano teme o novato por este expor sua obsolescência. A solução deveria ser a execução de um movimento dialético, em que a tese (veterano) interagisse com o calouro (antítese) visando chegar a uma síntese. Nesta síntese, o veterano se atualizaria com as novidades do calouro e, na outra ponta, o calouro se enriqueceria com a experiência do veterano.

Infelizmente, o que ocorre costuma ser a desistência do calouro. Como no mito da caverna, ele será assassinado por aqueles que não desejam modificar seu modo de vida. E com isto a empresa continua usando conceitos de um mundo hoje inexistente em seus projetos de software, e assim se propaga a “informática” e oculta-se a engenharia por trás do desenvolvimento de sistemas.

1 comment on “A escolha errada equivale à destruição da biblioteca de Alexandria (e até Platão entra na história)

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.