Minhas boas leituras de 2018

Minhas boas leituras de 2018 1

E aquele post que sempre é o primeiro do ano, escrito em janeiro sai em abril. Mas pela minha cara na foto acho que já dá pra ter uma ideia do que rolou: minha vida mudou bastante, veio uma quantidade imensa de trabalho e acabei deixando de lado estes meus projetos literários, até agora.

Em 2018 li muita coisa, provavelmente bem mais que nos anos anteriores, sendo assim é interessante começar por aqueles livros que mais me marcaram tanto do ponto de vista pessoal quanto técnico. Continuei minha busca pela leitura dos livros que sempre quis ler mas não tinha dinheiro para comprar, o que me trouxe excelentes leituras.

Leituras não técnicas

On the Firing Line – My 500 days at Apple – Gil Amelio

Minhas boas leituras de 2018 2

Todo mundo fala de Steve Jobs, mas muito pouco a respeito do CEO que o antecedeu, que foi o Gil Amelio. E este livro – muito difícil de se encontrar (tive de pedir TRÊS vezes na Amazon e só na terceira o recebi, mais de seis meses depois) – conta em primeira pessoa como foi sua experiência enquanto CEO da empresa.

Todo mundo diz que Steve Jobs foi o sujeito que salvou a Apple, mas uma análise histórica da época bem feita e após a leitura deste livro torna bem claro que o ressurgimento da Apple a partir de Steve Jobs só foi possível graças ao trabalho realizado por Gil Amelio, que sem sombra de dúvidas é um personagem muito importante e que hoje ninguém lembra (bom, eu me lembro, e fiquei ANOS querendo por as mãos neste livro).

E é fascinante a situação de merda em que este sujeito se meteu: o salário prometido que não foi cumprido, as situações embaraçosas em que Gil Amelio se metia, o caos que conseguiu dominar. É também muito bacana ler fatos pouco conhecidos hoje, como a quase fusão da Apple com a Sun, a luta para se conseguir salvar o MacOS (o que deu origem ao MacOS X atual) e como Steve Jobs puxou o tapete de Gil Amelio para se tornar o próximo CEO.

Se conseguir por as mãos neste livro vai ter valido muito à pena.

Accidental Empires – Robert Cringely

Minhas boas leituras de 2018 3

Este livro é tão importante pra mim, e quis lê-lo por tantos anos que quando consegui comprá-lo peguei de cara dois exemplares: um pra mim e outro para a equipe da itexto, mas para meu desgosto ninguém leu. Na realidade acabaram lendo de forma imposta, por que eu lia o livro pro pessoal de tanto que o amei (sim, eu posso ser incrivelmente chato quando me apaixono por algo).

Fiquei sabendo deste livro mais e vinte anos atrás, quando vi na TV a cabo um documentário do autor chamado Triumph of The Nerds (1996), que narra a construção da indústria do computador pessoal tendo como foco Apple, Microsoft e IBM. Se você buscar no Vimeo ou YouTube provavelmente vai conseguir assisti-lo ainda. Houve também uma continuação deste mesmo documentário, chamado Nerds 2.0.1: A Brief History of The Internet (1998), que mostra o nascimento da Internet e o germe de empresas que se tornariam depois os titans de hoje, como Amazon e Google (mas o realmente fascinante é ver aquelas empresas que morreram no processo).

E desde 1996 acompanho o Blog de Robert Cringely, que hoje é totalmente independente e infelizmente um pouco decadente, mas sem sombra de dúvidas é um dos meus heróis favoritos. Bom, mas o que este livro tem de tão fascinante? Essencialmente ele nos mostra os fatores que proporcionaram o surgimento do Vale do Silício e da indústria do computador pessoal.

Vai muito além da fofoca básica (sim, este é um livro de fofoca), chega a tratar dos fatores econômicos que tornaram possível a emergência do PC. Você de repente conhece quem foram os heróis que plantaram a semente que possibilitou o surgimento da Apple, Microsoft, HP, IBM e tantas outras empresas. Mais que isto, o livro contém pequenas biografias bastante íntimas de personagens fundamentais, como Bill Gates, Steve Jobs, Steve Wozniack, Gary Kildall, Douglas Engelbart e tantas outras figuras.

Se você gosta de história e gostaria de entender como Silicon Valley se tornou possível, este é o livro. Aliás, ele merece um post só pra ele. Há um único porém neste material: ele deixa de fora outros personagens que foram igualmente fundamentais: Atari (é mencionada, mas de leve), Commodore, MSX, Sinclair, BBC, Amstrad e muitas outras empresas que foram igualmente importantes.

Livros técnicos

Spock Framework – Testes automatizados para Java, Android e REST – José Yoshiriro

Minhas boas leituras de 2018 4

No meio de tantos livros nacionais ruins que li, este do José Yoshiriro é um alívio (e que alívio!). É o livro que faltava sobre o assunto e, digo mais: globalmente. É o melhor que já li a respeito: muito bem escrito e embasado. Anos atrás escrevi um post aqui sobre como avalio livros técnicos e este aqui passa com louvor em todos eles.

É fantástico, e me sinto inclusive honrado de ter escrito uma nota para a versão que saiu. Se você quer aprender Spock, sem sombra de dúvidas este é o livro (em qualquer idioma). Há um único porém neste livro: na minha opinião Yoshiriro devia ter colocado um capítulo falando sobre BDD, o que tornaria ainda mais claros os princípios que regem o modo como Spock funciona. Tirando este porém, é um livro que indico de olhos fechados.

Futuramente, caso saia uma nova edição se aprofundando em BDD, não duvido que será uma das maiores referências sobre o assunto.

Building Microservices – Sam Newman

Minhas boas leituras de 2018 5

Este é um livro pequeno que me impressionou bastante: se você quer algo que possa ensinar ao pessoal o que é um micro-serviços e boa parte dos conceitos que circulam ao redor do tema, é sem sombra de dúvidas a melhor introdução que já encontrei ao tema. Claro, fácil de entender e pequeno, ou seja, te possibilita ter ao menos uma visão geral dos conceitos bem interessante.

Deployment with Docker – Srjdan Grubor

Minhas boas leituras de 2018 6

Sabe aquele livro que você não dá nada por ele e te surpreende? Este foi um. Por um bom tempo usei o Docker de forma bastante instintiva: não sabia ao certo como ele funcionava, só sabia que funcionava.

Este foi o livro que me forneceu a base que eu precisava para que pudesse me aprofundar no assunto e, ao fim do ano, tivesse conhecimento suficiente para que pudesse tanto me virar sozinho quanto realmente ajudar meus colegas de trabalho. O livro vai te fornecer o essencial, mas de uma forma bem fácil de ler, bem simples. Foi este livro que me fez finalmente entender como gerenciar volumes, rede, etc.

Angular in Action – Jeremy Wilken

Minhas boas leituras de 2018 7

Foi o livro que me fez finalmente gostar do Angular e, de certa forma, acabou me fazendo tomar o caminho contrário do pessoal: sair do Vue.js e voltar pra este framework. Na época até escrevi um post aqui falando sobre como foi esta experiência.

É a referência completa ao tema: você vai aprender desde o básico, passando por componentes, serviços, como testar a aplicação, roteamento, até a implantação. E além de tudo é um livro realmente agradável de se ler. Recomendo!

E em 2019…

Estamos em abril e sem sombra de dúvidas minhas leituras deste ano estão superando as do ano passado em qualidade. As mesmas críticas que tenho aos livros nacionais se mantém pra esmagadora maioria do que li: fracos, sem embasamento, mal escritos e muito mal editorados.

Este ano retornei a escrever: em breve devo lançar um novo livro (talvez gratuito) sobre JSF e outro sobre Micronaut, que tem ocupado bastante do meu tempo.

E também estou voltando a este blog, e também à Revista do /dev/All, e também a uma série de novas iniciativas que devo falar a respeito na próxima semana.

2 comments on “Minhas boas leituras de 2018

  1. Maurício Nunes

    Esse é um post que espero todo ano. Entretanto cada vez menos vejo livros nacionais sendo citados. Entendo suas críticas, mas fica o desafio de achar livros nacionais interessantes. O livro sobre o Gil Amélio me interessou bastante, uma pena não ter uma tradução em português.

    Responda

    Kico (Henrique Lobo Weissmann) Reply:

    Oi Mauricio, este tem sido o desafio de todo ano desde 2017. Infelizmente acho que a coisa tá piorando.

    Vamos ver se viramos o jogo neste ano. Valeu!

    Desafio aceito

    Responda

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.